Seguidores

domingo, 28 de fevereiro de 2010

PORTO VENCE DE VIRADA

Foi no sufoco mais uma vez, mas o Porto venceu o Salgueiro por 3x2 e somou mais três pontos na classificação geral. Mesmo não apresentando um grande futebol, o Gavião conseguiu “achar” dois pênaltis no final do primeiro tempo quando perdia por 2x0, e conseguiu virar a partida no segundo tempo com três gols de Rogerio.
As duas equipes começaram a partida bem cautelosas exercendo uma forte marcação no meio-campo. O resultado foram muitas faltas e passes errados pelo meio. Apesar do ligeiro domínio do Porto, foi o Salgueiro que chegou com perigo num chute de NIldo Petrolina aos 8 minutos. A bola desviou na defesa do Porto assustando Romero.
Impaciente com a má apresentação de sua equipe, o técnico Chrles Muniz tirou Kiros, que não apresentava um bom futebol como sempre, para entrada de Rogério.
Mas foi o Salgueiro que aos 30 minutos abriu o placar, Nildo Petrolina avançou pelo meio sem marcação e tocou para Caio, a defesa do Porto parou para pedir impedimento, mas o atacante chutou na saída de Romero para abrir placar.
Sete minutos depois foi a vez de França, depois da falha de marcação de Gonçalves, ele fez fila na defesa do Porto e foi derrubado dentro da área. Pênalti bem convertido pelo próprio França, no canto direito de Romero que dessa vez nada pode fazer.
Desestabilizado em campo, o Gavião não conseguia encontrar seu bom futebol. E foi numa jogada despretensiosa que Arlindo foi derrubado dentro da área e marcado pênalti. Rogério chutou forte e rasteiro para diminuir.
Dois minutos depois, Rogério roubou a bola, entrou na área e foi derrubado pelo goleiro Luciano, outro pênalti marcado e convertido com categoria por Rogério.
O Porto voltou para o segundo tempo com mais vontade e mostrando mais atitude. E foi na base da vontade que conseguiu virar o jogo.
Foi o Salgueiro que assustou primeiro, França entrou livre e Romero fez uma grande defesa. Aos 8, Airton bateu escanteio curto para Rogério, o atacante driblou o marcador e chutou forte sem defesas para Luciano. 3x2 Porto.
Depois do gol, o Salgueiro foi pra cima, e chegou varias vezes com perigo. Aos 17, Nildo Petrolina bateu falta obrigando Romero a fazer outra grande defesa. Aos 21, França fez fila na defesa do Porto, mas chutou pra fora.
Com Arlindo e Fabian já cansados e tendo apenas mais uma alteração pra fazer, já que Damião já tinha entrado no lugar de João Carlos com amarelo. Charles Muniz substituiu Arlindo para entrada de Cleiton. O objetivo era organizar o meio e oferecer uma bola com mais qualidade a Rogério que nessa altura estava muito isolado no ataque.
Mesmo com o domínio do Salgueiro no final do jogo. O time sertanejo não levava perigo efetivo ao gol tricolor. Final do jogo e mais uma vitoria do Porto que soma agora 17 pontos na sexta posição.

PORTO X SALGUEIRO: DUELO PARELHO

Com campanhas parecidas, Porto e Salgueiro se enfrentam hoje à tarde, no Estádio Luiz Lacerda, em Caruaru, pensando em se aproximar do G-4, o grupo das equipes que estariam classificadas para as semifinais do Campeonato Pernambucano. A partida, válida pela 12ª rodada, a primeira do returno, começa às 17h. Antes, às 13h30, os juniores dos dois clubes fazem a preliminar.
Com 14 pontos, dois a menos que o rival, o Porto está na oitava colocação. Mas uma vitória pode lhe colocar entre os cinco melhores da competição, dependendo de outros resultados. Por isso, o técnico Charles Muniz encara o duelo como um desafio. “É tudo parelho. São jogos dificílimos. Por isso tem que pontuar dentro e fora de casa, contra times do interior ou da capital”, explicou. “Respeitamos muito eles como se fosse um Náutico, um Santa”, acrescentou.
O time de Caruaru vem de dois bons resultados. Na Quarta-feira de Cinzas, venceu o Náutico nos Aflitos. Logo depois, empatou com o Ypiranga, em Caruaru.
Já os sertanejos vêm de tropeços. São duas derrotas: para a Cabense, no Cabo de Santo Agostinho, e em casa, contra o Santa Cruz. Hoje, o treinador Paulo Júnior espera a reabilitação: “Tem que vencer de qualquer forma para depois voltar ao G-4. Vamos com uma formação bastante ofensiva para tentar a vitória”.
O Salgueiro, que já esteve na terceira posição, está em sexto. O time possui o quarto pior ataque do Estadual. Mas para esta partida, terá o retorno de dois titulares. O lateral-direito Rogério e o meia Renato Frota voltam após terem cumprido suspensão.
A equipe também terá duas estreias. o zagueiro Breno, ex-Náutico, está confirmado, assim como o meia Diogo, que estava no futebol húngaro. O volante Thiago e o atacante Gilson seguem machucados.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

FICHA DO JOGO

PORTO 0X0 YPIRANGA
LOCAL José Luís Lacerda(Caruaru)
DATA 20/02/2010
ÁRBITRO Ricardo Tavares
ASSISTENTES Marcelo Neves e Clóvis Amaral
CARTÕES AMARELOS Porto: Rodolfo Aguiar, Gonçalves, Romero e Alemão. Ypiranga: Luiz Eduardo.
EXPULSÃO Rodolfo Potiguar
PUBLICO 4.130
RENDA R$ 22.950,00
PORTO
Romero, Rodolfo Aguiar, Gonçalves e Alemão. João Carlos, Rodolfo Potiguar, Naldinho, Arlindo(Rennan) e Airton. Fabian(Rogério) e Kiros(Evandro). Técnico: Charles Muniz.
YPIRANGA
Geday, Kenio, Bebeto, Luiz Eduardo e Bruno PB. Wendell(Ila), Iarle, Edu Chiquita(Wilson Surubim) e Rosembrick. Fagner e Assis. Técnico: Neco.

sábado, 20 de fevereiro de 2010

SÃO ROMERO GARANTE O EMPATE

Valendo pela 11ª rodada do Campeonato Pernambucano, o Porto empatou com o Ypiranga em 0x0, jogando com um homem a menos desde os 18 minutos do primeiro tempo, o Gavião soube segurar a pressão do visitante numa grande atuação do goleiro Romero que defendeu dois pênaltis.
Desde os primeiros minutos, o jogo seria difícil para o Porto. Logo aos 2 minutos de jogo, Rodolfo Aguiar cometeu um pênalti infantil em cima de Fagner. Bruno cobrou Romero defendeu.
O Porto chegou com perigo aos 5 minutos, num chute perigoso de Fabian. A partir daí, só deu Ypiaranga. Aos 15 Edu Chiquita entrou livre e chutou por cima do gol de Romero. Aos 18,Rodolfo Potiguar meteu a mão na bola depois de uma cobrança de escanteio e foi expulso. Pênalti cobrado por Rosembrick e defendido mais uma vez por Romero.
Com um homem a mais, o Ypiranga partiu de todas as formas na tentativa de abrir o placar. Pressionando o Porto e conseguindo as melhores jogadas. Aos 23, Luís Eduardo perdeu uma boa chance. Aos 26, Assis chutou pra defesa de Romero e aos 27, Assis de novo, depois do bate rebate, ele mandou para o gol, mas, já estava marcado impedimento.
Ao Porto restou apenas o bom chute de Naldinho no ângulo defendido por Geday. O Ypiranga ainda teve uma falta cobrada por Rosembrick, mas Romero estava atento.
O Porto voltou para o segundo tempo com Evandro no lugar de Kiros. Bem fechado na defesa o Gavião controlava a pressão do adversário, mas não tinha nenhuma saída para o ataque. A entrada de Rogério no lugar de Fabian aos 10 trouxe um pouco mais de velocidade aos contra ataques do tricolor.
Até essa altura, o Ypiranga já havia chegado várias vezes com perigo, duas chances com Assis aos 7 e24 e duas vezes com Iarle aos 12 e 21. Romero sempre atento defendeu todas às vezes.
O Porto só assustou o gol de Geday apenas uma vez no segundo tempo. Aos 27, Rogério dominou na direita e chutou forte e rasteiro no canto para a boa defesa do goleiro do Ypiranga.
A partir daí, foi só pressão do Ypiranga e Romero operando verdadeiros milagres. As 35, Fagner escapou sozinho pelo meio e Romero fez uma grande defesa.
As 43, Assis perdeu mais dois gols. O primeiro numa cabeçada a queima roupa e depois num chute no canto esquerdo. Romero salvou nas duas vezes.
No final, o resultado acabou sendo bom para o Gavião que jogou quase toda partida com um homem a menos e somou mais um ponto na classificação geral.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

FPF MUDA HORÁRIOS NOS FINS DE SEMANA

A Federação Pernambucana de Futebol (FPF) modificou ontem o horário dos jogos de cinco rodadas de fim de semana do Campeonato Estadual, já a partir de amanhã. Assim, tanto o jogo Porto x Ypiranga como o clássico entre Sport e Náutico, amanhã, na Ilha do Retiro, passa das 16h para as 17h. O mesmo acontece nos demais jogos, bem como nas partidas da 12ª, 14ª, 15ª e 16ª rodadas. De acordo com o vice-presidente de futebol da FPF, José Joaquim Pinto de Azevedo, o motivo para as alterações foram as altas temperaturas registradas. “Vários sindicatos de jogadores no País pediram para que não houvesse jogos antes das 17h e resolvemos acatar. Dependendo da aceitação do público podemos manter esse horário no restante da competição”, disse. Os jogos de meio de semana continuam às 20h30 e às 21h50 (TV).

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

FICHA DO JOGO

Náutico 1x2 Porto

Local: Estádio dos Aflitos(Recife)

Data: 17/02/2010

Árbitro: Emerson Sobral.

Assistentes: Erich Bandeira e Elan Vieira.

Gols: Derley, aos 35 do primeiro tempo. Arlindo, aos 45 segundos e Fabian, aos 32 do segundo.

Cartões amarelos: Náutico: Hamilton, Élton Luiz e Carlinhos Bala. Porto: Rodolfo Aguiar. Cosme, Anderson, Romero, Romero Souza e Naldinho.

Expulsão: Romero Caruaru.

Renda: R$ 53.550,00

Público: 9.626.

Náutico: Glédson; Tinga, Gomes, Vinícius e Altemar, Hamílton, Derley, Nilson (Élton Luiz) e Felipe Pinto (Philip); Carlinhos Bala e Rodrigo Dantas (Geílson). Técnico: Guilherme Macuglia.

Porto: Romero; Rodolfo Aguiar, Anderson e Romero Caruaru; João Carlos(Alemão), Cosme, Naldinho, Arlindo(Cleiton) e Airton; Kiros (Rogério) e Fabian. Técnico: Charles Muniz.

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

PORTO VENCE NÁUTICO NOS AFLITOS


Desentrosado e fraco tecnicamente, o Náutico mostrou um futebol digno de Quarta-Feira de Cinzas. O resultado não poderia ser outro: perdeu para o Porto por 2x1, de virada, nos Aflitos.
Nos primeiros minutos o Náutico sofreu os efeitos de um meio de campo mais voltado à marcação e a falta de entrosamento do meia Felipe Pinto com seus companheiros. Com isso, o jogo ficou mais preso no meio e com poucas oportunidades de finalização perigosas.
O Náutico deu seu primeiro sinal de vida com o volante Derley, escolhido para auxiliar a armação e chegar mais à frente. Ele chutou torto aos sete minutos e a bola foi para fora. Sem ter como entrar na área do Náutico coube ao Porto arriscar de fora da área. Mas a tentativa de Anderson, apenas um minuto depois, foi bem longe do gol de Gledson.
E foi justamente Derley o jogador a levar seu time ao ataque. Porém, o falta de uma regularidade na escalação atrapalhou bastante. Some-se a isso o fato de o lateral-direito jogar de improviso - Tinga é volante de origem. E Derley estava esboçando o que viria aos 35. Ele recebeu de Carlinhos Bala e soltou uma bomba de pé esquerdo no meio do gol para fazer 1x0.
Mesmo vencendo, o técnico Guilherme Macuglia mexeu duplamente apenas três minutos depois. Geílson entrou no lugar de Rodrigo Dantas e Élton Luiz assumiu o posto de Nílson. Com isso, Carlinhos Bala recuou para fazer a função de meia. E foi Bala que protagonizou o próximo lance polêmico.
Aos 43 minutos ele entrou na área e, ao tentar driblar o goleiro, caiu. O árbitro intepretou como simulação e advertiu o jogador com o cartão amarelo. Como foi o terceiro, o atacante não enfrenta o Sport no próximo sábado (20), na Ilha.
Na volta para o segundo tempo, os dois times mal se arrumaram no gramado quando o Porto chegou ao empate. Aos 45 segundos, Fabian fez boa jogada e Arlindo completou com categoria no canto esquerdo de Gledson. O gol do Gavião potencializou os problemas do Náutico que, com um volante a menos, cedeu mais espaço ao adversário.
Dessa forma, o jogo ganhou um perigoso equilíbrio para os alvirrubros. Kiros quase vira o placar aos sete, numa cobrança de falta que passou raspando o gol. Mas o timbu respondeu na mesma moeda aos 13. Derley cruzou para Carlinhos Bala, em cima da linha da pequena área, mandar para fora.
No jogo de lá e cá, o Porto voltou a assustar aos 19 quando Aírton chutou na rede, pelo lado de fora. Aos 30, Derley, em nova boa investida, cruzou para trás e ninguém acompanhou a jogada para concluir. Dois minutos depois, o Porto seguiu a cartilha corretamente. Aírton fez boa jogada pelo lado direito, cruzou e Fabian apareceu sem marcação para empurrar para o fundo das redes.
Nos minutos finais, o Porto ainda teve Romero Caruaru expulso. O time recuou completamente e o Náutico, na base do desespero e ansiedade, não conseguiu empatar.

FICHA DO JOGO

PORTO 1X3 CABENSE
LOCAL José Luís Lacerda(Caruaru)
DATA 11/02/2010
ÁRBITRO Sebastião Rufini Filho
ASSISTENTES Aldir Pereira e Marcelino Castro
GOLS Washington aos 20 e Flávio aos 27 do primeiro tempo. Flávio aos 8 e Rogério aos 38 do segundo.
CARTÕES AMARELOS Porto: Cosme, Airton e Evandro. Cabense: Cleber Pereira, Dinho e Oliveira.
PUBLICO 2.983
RENDA R$ 16.365,00
PORTO
Romero, Damião, Gonçalves, Romero Souza e Airton. Cosme, Rodolfo Potiguar, Naldinho e Arlindo(Cleiton). Fabian(Rogério) e Kiros(Paulista). Técnico: Charles Muniz.
CABENSE
Marcelo Silva, Maricá(Paganelli), Evanilson, Oliveira e Cleber Pereira. Washington, Eduardo, Ailton e Dinho. Thiago Mixirica e Flávio Augusto(Vitinho). Técnico: Marcelo Zimmermann

PORTO EM BUSCA DE REABILITAÇÃO

Após emendar uma sequência de três vitórias consecutivas, o Porto vem de derrotas para Central e Cabense e busca mais uma vez a reabilitação no Estadual. O adversário dessa noite, é o Nautico, segundo na tabela. No entanto, o técnico Charles Muniz tem problemas para armar a sua equipe. O zagueiro Gonçalves, suspenso, não joga. Já o volante Oziel foi vetado pelo departamento médico.
Além disso, o volante Rodolfo Potiguar e o zagueiro Cléberson devem ser dispensados por indisciplina. Ambos deixaram a concentração para brincar o Carnaval e acabaram detidos. Em seguida, foram liberados. “O nosso elenco é muito resumido. Vamos recorrer a atletas dos juvenis para completar o banco de reservas para esta partida”, disse Charles Muniz.

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

SHOW DA CABENSE EM CARUARU

A Cabense deu show em Caruaru, e em ritmo de treino venceu o Porto por 3x1, em jogo válido pela nona rodada do Pernambucano.
Bastava apenas uma vitória simples dentro de casa para o Porto entrar no G4 e passar pelo menos o carnaval entre os classificados para semifinal do Pernambucano 2010. Apesar do ligeiro domínio no inicio do primeiro tempo, foi a Cabense que abriu o placar aos 20 minutos de jogo. Maricá cobrou falta, a zaga do Porto ficou observando Washington dominar dentro da área e mandar pro fundo do gol de Romero.
Seis minutos depois, em outro cruzamento de Maricá, Flávio subiu mais alto que Gonçalves e ampliou o placar para 2x0.
O segundo gol deixou o Porto atordoado. O time não conseguia se organizar em campo. Então aos 32 minutos, Charles Muniz colocou Rogério no lugar de Fabian que fazia uma boa partida, insistindo na ineficiência de Kiros.
A alteração não surtiu efeito, e o Porto desceu para o intervalo debaixo de vaias da torcida.
O segundo tempo começa com o Porto na pressão total, na base da vontade e apostando na boa fase de Rogério, o Gavião ensaiou uma reação. Mais tudo foi por água a baixo, após Flavio aproveitar um contra ataque e tocar na saída de Romero para fazer Cabense 3x0.
O que se viu depois foi a tranqüilidade da Cabense em campo que passou a tocar a bola e aproveitar os espaços cedidos pala retaguarda do Gavião.
Aos 17, finalmente Charles Muniz resolveu sacar Kiros, para entrada de Paulista, alteração que por sinal foi muito aplaudida pela torcida. Outro que também saiu foi Arlindo, que quase não tocou na bola. Na sua vaga entrou Cleiton, que por sinal deu pouco mais de lucidez ao meio campo.
O Porto só foi voltar a chegar com perigo aos 21, num chute de Rodolfo Potiguar e aos 29 com Rogério.
A Cabense chegou com perigo aos 34 com Maricá e aos 35 com Flavio acertando a trave.
Ao Porto, restou apenas o belo gol de Rogério aos 38 minutos, numa boa escapada pela direita, soltou uma bomba sem defesa para Marcelo.
O Porto volta a campo próxima quarta contra o Náutico nos Aflitos.

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

VITÓRIA PARA ENTRAR NO G4

Com os resultados da rodada favoravéis. o Porto entra em campo hoje a noite em busca de uma vaga no G4, e nada melhor do que jogar em casa. O adversário não será fácil, o time da Cabense vem com uma boa campanha e briga para se manter na quarta posiçao. O técnico Charles Muniz tem dois problemas para escalar o time: João Carlos e Naldinho foram expulsos no ultimo jogo contra o Central e cumprem suspensão automática, em seus lugares devem entrar Damião e Evandro respectivamente. O Porto ocupa a nona posição com um jogo a menos, soma 10 pontos, o mesmo número de pontos de Araripina e Vera Cruz(que abre a zona de rebaixamento).
A arbitragem fica por conta de Sebastião Rufino Filho auxiliado por Aldir Pereira e Marcelino Castro.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

FICHA DO JOGO


PORTO 0X1 CENTRAL
DATA 07/02/2010
LOCAL José Luís Lacerda(Caruaru)
ÁRBITRO Antonio André
ASSISTENTES Roberto José e Luiz Fernando Coelho
GOL Guego de penalti aos 43 do primeiro tempo.
CARTÕES AMARELOS Porto: Naldinho, Rodolfo Potiguar, Romero Souza e Cosme. Central: Fernando Pires, Guego, Izaias, Sidnei, Elton e Gil.
EXPULSÕES Porto: João Carlos e Naldinho. Central: Diego.
PUBLICO 5.573
RENDA R$ 29.910,00
PORTO
Romero, João Carlos, Gonçalves, Romero Souza(João Carlos) e Oziel. Cosme, Rodolfo Potiguar, Naldinho e Arlindo. Fabian(Rogério) e Kiros(Paulista). Técnico: Charles Muniz
CENTRAL
Izaias, Geovani(Eli), Emerson, Sidney e Anchieta(Diego). Paiva, Fernando Pires, Elton e Guego. Neto(Gerailton) e Gil. Tecnico: Adelmo Soares.

domingo, 7 de fevereiro de 2010

PORTO PERDE PARA O CENTRAL

O Porto perdeu para o Central na tarde deste domingo pelo placar de 1x0 em jogo valido pela oitava rodada do Pernambucano. Essa foi a primeira derrota de Charles Muniz no comando do Gavião do agreste. Em um jogo bem equilibrado, melhor para o Central que soube aproveitar a chance que teve e venceu a partida com um gol de Guego cobrando pênalti.
Aos 16 minutos de jogo, o Porto chegou com perigo. João Carlos recebeu da direita e cruzou pra Kiros carimbar a trave.
Aos 19, foi a vez do Central chegar com perigo no chute de Gil, mas bola foi pra linha de fundo.
Nos 10 minutos finais do primeiro tempo, o time alvinegro pressionou e quase abre o placar com Geovani chutando por cima do gol de Romero. Três minutos depois, Gil cruzou da direita e Cosme cortou. Aos 42, após a falha da defesa do Porto, a bola sobrou pra Guego chutar, a bola tocou na mão de Romero e o arbitro marcou pênalti para o Central. Guego cobrou e converteu.
Precisando buscar o resultado, Charles Muniz voltou para o segundo tempo com Rogério no lugar de Fabian. A mudança surtiu efeito. Melhor em campo o Porto dominou o segundo tempo, enquanto o Central levava sempre perigo nos contra ataques.
Aos 4, Oziel cruzou pra Kiros, mandar de cabeça pra fora.
Aos 13 minutos, num contra ataque rápido, Geovani cruzou pra Gil, o atacante do Central foi derrubado por João Carlos, pênalti marcado e cartão vermelho para o lateral do Porto. Na cobrança de Guego, Romero defendeu.
Aos 26 minutos, foi a vez do Central ficar com um homem a menos depois que Diego deu uma cotovelada em Gonçalves.
Com a igualdade nos números de jogadores, o Porto foi só pressão perdendo varias chances de chegar ao gol de empate.
Aos 27, Damião cruzou pra Rogério de voleio mandar no travessão, no rebote ele mandou por cima do gol.
Ainda aos 41, Naldinho recebeu o segundo cartão amarelo por simular um penalti. Mesmo com um jogador a menos o Porto chegou mais uma vez aos 45 minutos. Paulista desperdiçou a melhor chance do jogo. Depois de tabelar com Rogério ele recebeu na pequena área para chutar fraco nas mãos de Isaias.

PORTO X CENTRAL: CLASSICOS DOS OPOSTOS

JORNAL DO COMMERCIO
Vivendo momentos distintos no Campeonato Pernambucano, Porto e Central fazem, hoje, às 16h, no Estádio Luiz Lacerda, em Caruaru, o Clássico Matuto de número 36 na história. Para o Gavião, uma vitória pode colocar o time pela primeira vez no grupo dos quatro primeiros colocados, os que avançarão à fase semifinal. A tricolor vem embalado por três vitórias consecutivas desde que o técnico Charles Muniz assumiu o comando da equipe, saindo da lanterna para assumir o 5º lugar, com 10 pontos. Já para a Patativa, um triunfo sobre o maior rival pode significar o começo de uma reação. Até agora o alvinegro ainda não se encontrou no Estadual. Com apenas cinco pontos, amarga a vice-lanterna.
A escalação dos times para o clássico também reflete os momentos de Porto e Central. No Gavião, Charles Muniz praticamente irá repetir a mesma equipe utilizada na última rodada. A única novidade para hoje, em relação à formação que bateu o Sete de Setembro por 3x0, é a presença do lateral-esquerdo Oziel, que retorna após cumprir suspensão pelo terceiro cartão amarelo.
Já no Central, o técnico Adelmo Soares, ainda em busca da formação ideal, irá promover três estreias. Na lateral direita entra Giovane, ex-Santa Cruz. No ataque, a novidade será a presença de Neto Alagoano, enquanto que no meio de campo o também ex-tricolor Guego terá a função de ser o homem de armação. Esta, por sinal, será a primeira vez que o jogador enfrentará o Porto, clube que o revelou.
“Não posso reclamar, pois sabia das dificuldades quando aceitei o convite de treinar o Central. Mas com esses três novos jogadores, senti o time mais encorpado. Principalmente do meio para frente. Estou otimista para esse clássico, que pode ser o nosso divisor de águas, apesar de reconhecer a qualidade do Porto”, destacou Adelmo, que no ano passado venceu o clássico matuto por 3x2, quando dirigia o Porto.
HISTÓRICO
No histórico dos confrontos entre Porto e Central, o tricolor leva vantagem. Nas 35 partidas disputadas até o momento, foram 15 vitórias do Gavião, contra 10 da Patativa. Aconteceram ainda 10 empates. O Porto marcou 41 gols, contra 38 do Central.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

FICHA DO JOGO

SETE DESETEMBRO 0X1 PORTO
DATA 03/02/2010
LOCAL Gigante do Agreste(Garanhuns)
ÁRBITRO Eduardo Alcantara
ASSITENTES Wilton Lins e Clóvis Amaral
GOLS Kiros aos 22 e 30 e Paulista aos 48 do segundo tempo.
CARTÕES AMARELO Porto: João Carlos e Romero. Sete: amaral e Vanderson.
PUBLICO 2.128
RENDA R$ 12.240,00
SETE DE SETEMBRO
Genilson, Rodrigo Prata, Nenem, Tony Belen e Nando(Fabiano). Vanderson, Amaral, Laercio(Nal) e Diego(Ricardo). Tiago Lima e Leonardo. Técnico: Luiz Antonio Saluar.
PORTO
Romero, João Carlos(Damião), Gonçalves, Romero Souza e Airton. Cosme, Rodolfo Potiguar, Naldinho e Arlindo. Fabian(Rogério) e Kiros(Paulista). Técnico: Charles Muniz

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

GAVIÃO PRÓXIMO DO G4


O Porto venceu o Sete de Setembro em Garanhuns por 3x0 em jogo valido pela sétima rodada do Campeonato Pernambucano. Essa foi a terceira vitória de Charles Muniz em três jogos no comando do Gavião do agreste. O tricolor de Caruaru ocupa a quinta posição com 10 pontos.
O jogo começou com o Sete imprimindo um ritmo veloz ao jogo, o Porto quando tinha posse de bola procurava cadenciar o jogo evitando a correria do alviverde.
Apesar do domínio, o Sete chegou com perigo apenas aos 23 minutos. Nenê cruzou rasteiro da direita e a bola passou entre Leonardo e Tiago Lima.
O Porto conseguiu chegar apenas duas vezes no primeiro tempo em dois chutes de longa distancia com Arlindo e Fabian aos 28 e 29 minutos do primeiro tempo. Mas nas duas oportunidades as bolas foram pela linha de fundo
O segundo tempo começou com um susto, aos seis minutos a defesa do Porto falhou e Diego perdeu uma grande chance. Errando muito passes pelo meio, o Porto era facilmente envolvido pelo ataque do Sete que apresentava um volume de jogo maior. Aos 18, Charles Muniz trocou Rogério por Fabian e apenas três minutos a alteração surtiu efeito: Rogério cruzou pra Kiros abrir o placar.
Depois do gol, o jogo ficou aberto e emocionante com as duas equipes perdendo muitas chances do gol.
Aos 24, Rogério roubou a bola e cruzou pra Kiros que quase chega de cabeça. O Sete chegou aos 25 com Toni Belém, mas ele foi travado na hora do chute. No contra ataque Arlindo recebeu de frente pro gol e chutou em cima do goleiro Genilson.
Aos 28, Rodolfo Potiguar cobrando falta quase amplia mandando uma bomba no ângulo, Genilson fez uma grande defesa mandando pra escanteio. Mas na cobrança de escanteio, Genilson não pode fazer nada na cabeçada de Kiros,que marcou seu segundo gol no jogo.
O Sete ainda perdeu uma grande chance aos 33, mas Romero Souza salvou em cima da linha. Sem forças para reagir, o Sete saia desorganizado para atacar deixando sempre espaços para o Porto encaixar bons contra ataques. E aos 47 minutos do segundo tempo, depois de uma linha de passe dentro da área do time de Garanhuns, Arlindo tocou pra Rogério que rolou pra Paulista fechar o placar em 3x0.
O Porto volta a jogar próximo domingo no clássico matuto contra o Central.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

MELHORES MOMENTOS: PORTO 3X1 SANTA CRUZ

Acompanhe os melhores momentos de Porto 3x1 SantaCruz. Com imagens da TV Criativa Caruaru. Narração de Nildo Silva e comentários de Alex Faustino.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

FICHA DO JOGO

PORTO 3X1 SANTA CRUZ
31/01/2010
Local: Estádio Luiz Lacerda, em Caruaru.
Horário: 16h
Árbitro: Carlos Costa
Assistências: Ubirajara Ferraz e Albert Júnior.
Gols: Arlindo (P), aos 18 minutos do primeiro tempo; Fabian (P), aos 19 e 26 minutos do primeiro tempo, Elvis (S), aos 37 minutos do segundo tempo
Cartão amarelo: Oziel (Porto), aos 37 minutos do segundo tempo
Público: 4.822
Renda: R$ 33.290,00
Porto:
Romero; João Carlos, Gonçalves, Romero e Oziel; Cosme, Rodolfo Potiguar, Naldinho e Arlindo (Evandro); Kiros (Paulista) e Fabian (Rogério). Técnico: Charles Muniz
Santa Cruz:
Baggio; Gilberto Matuto, Leandro Cardoso, Alysson e Robinho; Goiano, Marcos Mendes, Jackson e Natan; Joélson (Elvis) e Souza (Gaúcho). Técnico: Lori Sandri

GOLS: PORTO 3X1 SANTA CRUZ

Confira os gols de Porto 3x1 Santa Cruz. Video da TV Jornal.