Seguidores

domingo, 30 de março de 2014

PORTO ENCERRA ESTADUAL COM MAIS UMA DERROTA

O Porto encerrou sua participação no Pernambucano 2014 ao ser derrotado pelo Salgueiro por 1 a 0. O jogo aconteceu na tarde deste domingo no estádio Otávio Limeira, em Santa Cruz do Capibaribe. A partida aconteceu neste local, porque os cartolas da Federação Pernambucana não acreditaram que a partida poderia valer uma vaga na semifinal da competição e não quiseram inverter nenhum mando de campo.

O gol da partida foi marcado por Ranieri que escorou de cabeça uma cobrança de escanteio de Anderson Paraíba aos 15 minutos do segundo tempo.


A vitória classificou o Carcará para semifinal da competição. Na próxima fase, o Salgueiro enfrenta o Náutico, sendo o primeiro confronto no Cornélio de Barros. O Porto encerrou sua participação no hexagonal de forma vexatória. Foram nove derrotas em dez jogos com 24 gols sofridos e apenas quatro gols marcados.  

quarta-feira, 26 de março de 2014

NUNCA FOI TÃO FÁCIL (PERGUNTAS SEM RESPOSTAS)


Nunca foi tão fácil para o Central ganhar um clássico como foi nesta quarta-feira, A goleada por 5 a 0 no estádio Luiz Lacerda, põe em xeque o trabalho da direção do clube que precisa repensar seus conceitos. Será que vale a pena deixar que os meninos da base, que estão queimando etapas de amadurecimento, serem humilhados como aconteceu nesta quarta-feira? Será que uma derrota como essa causa algum efeito negativo na autoestima desses atletas? Será que não está faltando respeito com a torcida, que embora pequena, não merece ver este time  em campo? Essas e outras perguntas, infelizmente, só serão respondidas com o tempo.

Enfim o jogo. Como se esperava, a partida começou num verdadeiro jogo de gato e rato. O Central tratou de se impor nos primeiros minutos contra a jovem equipe do Porto, que se limitava apenas em se defender. Logo aos oito minutos, Jean Batista cobrou escanteio, a bola foi escorada na pequena área e sobrou com Alysson, que na pequena área chutou em cima do goleiro Tiago Régis.

Com total controle do jogo, faltava ao Central a tranquilidade de tocar melhor a bola para que ela chegasse com mais qualidade no ataque. O Porto, embora ensaiasse alguma atitude ofensiva, com Jeremias e Tulio, a inexperiência era o maior inimigo, maior até que o próprio adversário.

O Central continuou criando oportunidades, e o gol parecia questão de tempo. Aos 21, Jailton recebeu na área, fez o giro e chutou forte, Tiago ainda tocou na bola antes dela sair para escanteio.

A goleada começou a ser construída aos 25 minutos. Falta na entrada da área que Danilo Pires cobrou por cima da barreira, Tiago não alcançou. O Porto sentiu o gol, dois minutos depois, após uma rápida trama do ataque centralino, Erivelton recebeu na área e soltou a bomba, Tiago Régis dessa vez nada pôde fazer.

De cabeça baixa, não demorou para sair terceiro, aos 36 minutos. Adriano recebeu dentro da área de Danilo Pires e cruzou para o outro Danilo, o Liins, o atacante do Central subiu livre no meio da defesa do Porto apenas para escorar e fazer o terceiro gol do Central.

O segundo tempo virou um verdadeiro coletivo para o Central. Sem confiança, o Porto contava os minutos para o tempo passar e o martírio terminasse. O Alvinegro passou a tocar a bola como queria e sem forçar muito conseguiu marcar mais duas vezes. Aos 19, Erivelton recebeu na direita, fez boa jogada e cruzou rasteiro para Jailton, que não deu chance de defesa para Tiago.
Geninho ainda mandou uma bola na trave do Central antes de ser expulso aos 31 minutos, mas foi Danilo Lins que deu números finais ao jogo numa cobrança de pênalti aos 36 minutos.

O Porto se despede da competição em Santa Cruz do Capibaribe, quando enfrentará o Salgueiro.


terça-feira, 25 de março de 2014

CLÁSSICO: MUITO PARA O CENTRAL E POUCO PARA O PORTO

Texto por Allyson Rodrigues

Central e Porto entram em campo nesta quarta-feira vivendo momentos distintos. O jogo que acontece no estádio Luiz Lacerda, às 20h, é válido pela nona rodada do Campeonato Pernambucano.
Enquanto o Central briga por uma vaga na semifinal da competição, o Porto apenas cumpre tabela. A equipe, que na semana passada perdeu dez jogadores entre dispensas e empréstimos, procura dá experiência para garotada que permaneceu no elenco.

Para este confronto, técnico Elenilson Santos não poderá contar com o meia Thaciano, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, Cosme entra na vaga. Outra mudança é no ataque: Tulio deve entrar no lugar de Matheus Araripina formando dupla com Danilo. Se isso acontecer, o ataque do gavião será formado por uma dupla de dois jovens de 16 anos.

O time que participou do último coletivo tinha a seguinte formação: Tiago Régis, Alisson, Wallace e Geninho. Théo, Cosme, Mardley, Clebson e Wewerton. Danilo e Tulio.

No Central, a vitória do último domingo reacendeu a esperança do torcedor que espera a classificação para semifinal. Para isso, o Alvinegro precisa vencer os dois jogos que terá pela frente (Porto e Santa Cruz) e ainda torcer por uma combinação de resultados.

O técnico Humberto Santos não confirmou o time que entra em campo nesta quarta-feira, mas é certo de que não haverá mudanças na defesa e no ataque, com as duvidas ficando no meio campo. 

Humberto pode optar pelas as entradas de Jailton e Luiz Fernando no time titular, neste caso sobrariam Tallys e Fernando Pires, que foi liberado pelo departamento médico. O provável time do Central é o seguinte: Juninho, Adriano, Allyson, Lúcio e Jean Batista. Diego Teles, Fernando Pires (Luiz Fernando), Danilo Pires e Tallys (Jailton). Danilo Lins e Deisinho.

RETROSPECTO:


Central e Porto já se enfrentaram 50 vezes, sendo 21 vitórias do Central, 16 do Porto e 13 empates. Foram 65 gols do Alvinegro contra 50 do tricolor. Há oito jogos que o Central não perde para o Porto, foram seis vitórias alvinegras e dois empates. A maior sequencia sem derrotas no clássico ainda é do Porto, entre 1996 e 2000 o Central ficou dez jogos sem vencer o Gavião.

sábado, 22 de março de 2014

COM AJUDA DO 'APITO AMIGO', SPORT VENCE O PORTO POR 1 A 0

Apenas cumprindo tabela, o Porto foi até a Ilha do Retiro e perdeu para o Sport por 1 a 0 na noite deste sábado pela oitava rodada do Campeonato Pernambucano. O resultado foi fruto de um ‘apito amigo’ do árbitro Luís Sobral que marcou numa falta que aconteceu fora da área.

Como se esperava, o Sport entrou em campo partindo pra cima do Porto. O Gavião, porém, se mostrava tranquilo, conseguindo conter as investidas rubro-negras. No primeiro lance de perigo, aos oito minutos, Renê arriscou da entrada e Tiago Régis soltou a bola nos pés de Neto Baiano. O atacante do Sport recebeu livre na pequena área, mas por excesso de capricho, permitiu a reação do goleiro do Porto que evitou o gol.

O Sport permaneceu tocando de um lado para o outro, o que mostrava a dificuldade do time em encontrar espaços na defesa do Porto. O jeito foi tentar de fora da área. Aos 27, Neto Baiano arriscou de fora da área, a bola passou a esquerda do gol de Tiago.

O Porto assustou o gol de Magrão em apenas uma oportunidade durante toda partida. Aos 35, Thaciano arriscou de fora da área, mas o goleiro leonino estava atento para mandar para escanteio.

O Sport respondeu cinco minutos depois. Cruzamento da esquerda e Neto Baiano subiu livre cabeceando de cima para baixo, a bola passou perto do gol de Tiago.

O lance capital que decidiu a partida aconteceu aos 42 minutos, mais uma vez, um árbitro da Federação Pernambucana tratou de pender a balança para seu lado. Ailton foi derrubado claramente fora da área por Mardley. Luis Sobral não pensou duas vezes para marcar pênalti para o Sport.

Neto Baiano que não tinha nada com isso apenas fez sua função e converteu abrindo o placar para o Sport.

O panorama do segundo tempo não sofreu alterações. O Porto se manteve fechado, enquanto o Sport não forçava muito, já pensando na final da Copa Nordeste que acontece na próxima quarta-feira.

A melhor chance da segunda etapa foi em favor do Sportsur aos 25 minutos. Ailton cobrou falta da entrada da área e obrigou Tiago Régis a fazer grande defesa.
O resultado negativo mantém o Gavião na lanterna da competição com apenas três pontos. O Sport agora é líder com 16 pontos.

  

REFORMULADO, PORTO ENFRENTA O SPORT NA ILHA DO RETIRO

O Porto entra em campo neste sábado, às 19h30,  para enfrentar o Sport na Ilha do Retiro. Depois de uma semana movimentada nos bastidores, entre dispensas e jogadores emprestados, será a vez dos remanescentes mostrarem serviço em campo.

Já prevendo as dificuldades, o técnico Elenilson Santos deve entrar em campo com três zagueiros. Após a confirmação da saída de Kiros, restou ao técnico apenas quatro jogadores, dos que vinham atuando como os titulares: Tiago Régis, Wallace, Geninho e Thaciano.

O Porto deve entrar em campo com : Thiago Régis, Wallace, Alisson e Geninho. Téo, Mardley, Clebson, Thaciano e Wewerton. Danilo e Matheus Araripina.

No Sport a promessa é de entrar em campo com força máxima. A partida vale a classificação antecipada do Leão às semifinais do Estadual, já que está em segundo, com 13 pontos. Chegando aos 16, não poderá mais ser ultrapassado pelo Central, 5º colocado com 6,

Existia a expectativa de o treinador Eduardo Baptista poupar algum jogador, considerando que o Gavião é o lanterna da competição, com apenas 3 pontos conquistados. Ainda assim, o técnico não deixou ninguém de fora dos titulares - nem mesmo o zagueiro Durval, que era dúvida após ter sofrido uma dura entrada no tornozelo esquerdo durante o Clássico das Multidões da última quarta-feira.


O objetivo de não utilizar atletas reservas é para não dar sopa ao azar. Na última rodada, o comandante rubro-negro poupou alguns titulares por conta do jogo decisivo contra o Santa Cruz pela Copa do Nordeste. E acabou sendo derrotado pelo Salgueiro por 2x1.

terça-feira, 18 de março de 2014

PORTO FAZ 'VASSOURADA' NO ELENCO

Em último lugar no Hexagonal do Titulo do Campeonato Pernambucano fez a direção do Porto dispensar oito jogadores. Com seis derrotas em sete jogos e fora da briga por uma vaga na semifinal, a meta da direção é colocar a garotada para ganhar experiência atuando nos últimos três confrontos do estadual (Sport, Central e Salgueiro).

Dos jogadores dispensados, apenas o lateral Felipe Almeida vinha agradando a direção, mas mesmo assim não foi poupado. Além do lateral, o goleiro Emanoel, o zagueiro Luiz Alberto, os meias Rennan, Evandro, Marcelinho e Erasmo, e o atacante Matheus Araripina.

EMANOEL (25 anos)
Assim como em 2013, Emanoel começou a temporada como titular, mas como aconteceu no ano passado, acabou perdendo a vaga no time após algumas falhas. De 2011 pra cá, foram 30 jogos com a camisa do Gavião.
FELIPE ALMEIDA (27 anos)
Grande nome do Porto para o estadual, Felipe Almeida chegou ao clube após boas atuações pelo Central na Série D do Campeonato Brasileiro. Foi um dos jogadores mais regulares na temporada. Atuou em 15 jogos e marcou dois gols.
LUIZ ALBERTO (24 anos)
No clube desde 2012, o zagueiro nunca conseguiu se firmar no time titular, um dos motivos para isso foram as contusões constantes. Atuou em 27 jogos, sendo 11 nesta temporada.
RENNAN (21 anos)
O jovem volante está nos profissionais do clube desde 2010 e deixa o clube após cinco temporadas e 50 jogos. Em 2013 viveu seu ano mais regular realizando 21 jogos, este ano atuou apenas sete vezes. Ao longo deste período marcou apenas um gol.
EVANDRO (21 anos)
No elenco titular do Porto desde seus 17 anos, Evandro era um dos que mais atuaram no atual elenco: 78 partidas.
ERASMO (20 anos)
O jovem meia está no elenco principal desde 2011, mas nunca se firmou entre os titulares atuando em apenas 11 partidas. Este no atuou em cinco jogos improvisado como lateral esquerdo.
MARCELINHO
Jogou apenas três partidas na temporada sem conseguir se firmar entre os titulares.
MATHEUS ARARIPINA (20 anos)

No clube desde o ano passado, o atacante atuou em 18 jogos com a camisa do Gavião sem marcar um único gol.

sábado, 15 de março de 2014

SEM MUITO ESFORÇO, SANTA GOLEIA O PORTO

O Porto continua sua turnê de vexames no segundo turno do Campeonato Pernambucano. Em partida realizada neste sábado, na Arena Pernambuco, o Gavião entrou em campo apenas para assistir a exibição do Santa Cruz, que sem muito esforço conseguiu uma goleada por 4 a 0. O resultado afundou ainda mais o time de Elenilson Santos, que permanece na última posição da competição com apenas três pontos. O Santa assumiu a segunda posição com onze.

Jogando fora de casa, o técnico Elenilson Santos armou o Porto como se esperava: numa postura defensiva. O Santa Cruz tomou a iniciativa da partida, porém faltava ao tricolor da capital objetividade, com a equipe limitando-se a tocar a bola de um lado para o outro, sem levar perigo ao gol de Thiago Régis.

O Santa foi aos poucos afunilando sua ações ofensivas. Aos 16 Oziel levantou a bola na área do Porto, Renan Fonseca testou firme. Thiago Régis espalmou e a bola volta para o zagueiro coral, que cabeceou novamente. a bola foi na trave. Dois minutos depois, foi a vez de Carlos Alberto receber na entrada da área e assustar a meta defendida por Thiago.

O Santa teve outro bom momento depois dos 26 minutos. Caça-Rato recebeu na área e tocou para Raul, mas meia tricolor mandou por cima do gol. No minuto seguinte, Sandro Manoel lançou Raul na área do Gavião, mas o meia perdeu outra boa chance.

O Porto conseguiu passar do meio do campo apenas aos 30 minutos. Felipe Almeida cruzou na área e Alisson subiu de cabeça, Thiago Cardoso mandou para escanteio. Foi a única chance do Porto em noventa minutos de jogo.

O Santa respondeu cinco minutos depois. Léo Gamalho recebeu na área e Wallace chegou todo estabanado, foi o suficiente para o arbitro marcar pênalti em favor do Santa. O próprio Gamalho cobrou e não deu chance de defesa para Thiago Régis.

Como o Porto não passava do meio campo, o Santa continuou à vontade na partida. Mas para um time que jogava praticamente com oito jogadores atrás da linha da bola, era imperdoável acontecer a falha de marcação que originou o segundo gol coral. Aos 42, Léo Gamalho recebeu livre na área e rolou para Luciano Sorriso, que também surgiu livre na marca do pênalti. O meia teve tempo para escolher o lado e tocar na saída de Thiago Régis. 2 a 0 Santa Cruz.

O Porto voltou para o segundo tempo esperando apenas o tempo passar, tendo em mente apenas o objetivo de evitar mais uma goleada na competição. O Santa diminuiu o ritmo e as chances de perigo ficaram escassas.

O técnico Elenilson Santos, mais uma vez apostou na entrada do ineficiente Matheus Araripina no lugar de Jefinho. Mas foi o Santa que assustou. Aos 21, Jefferson Maranhão rolou para Raul que mandou de primeira por cima do gol. O jogo seguiu sem muita emoção até que aos 39, Oziel foi à linha de fundo e cruzou para Jefferson Maranhão cabecear livre, sem chance de defesa para Thiago. 3 a 0 Santa..

Dois minutos depois o vexame ficou completo: Léo Gamalho chutou cruzado e a bola foi na trave. Jefferson Maranhão apareceu na sobra e marcou o quarto gol do Santa. Dando números finais ao confronto.








PORTO ENFRENTA O SANTA CRUZ NA ARENA PERNAMBUCO


Neste sábado (15), às 19h30, o Porto vai até vai até a Arena Pernambuco para enfrentar o Santa Cruz. O duelo é válido pela 7ª rodada do hexagonal do título do Campeonato Pernambucano.

No primeiro encontro entre os dois, o Porto levou a vantagem e venceu por 1 a 0, no Estádio Luiz Lacerda, em Caruaru. Essa foi a única vitória do Gavião no hexagonal do título. Jefferson Renan, Jackson e Caio continuam no departamento médico eserão desfalques certos.

O Porto deve entrar em campo com a seguinte formação: Thiago; Felipe Almeida, Wallace, Geninho (Allison) e Weverton; Cosme, Evandro, Renan, Thaciano; Jefinho e Kiros.

sábado, 8 de março de 2014

GAVIÃO SOFRE QUINTA DERROTA NO HEXAGONAL

O Porto continua sua sina saco de pancadas no segundo turno do Pernambucano 2014. O algoz da vez foi o Náutico, que derrotou o Gavião por 4 a 1 no estádio Luiz Lacerda. Com o resultado, o Náutico voltou a liderança da competição, agora com onze pontos. O Porto amarga a lanterna com apenas três.

A sorte do Porto parecia que viraria logo no primeiro minuto de jogo. Kiros aproveitou a bobeira da defesa do Náutico e tocou para Felipe Almeida. O Lateral rolou para Thaciano, que no meio da defesa do Timbu, tocou na saída do goleiro Alessandro. 1 a 0 Porto.

Atrás no placar, o Náutico partiu pra cima e quase chega ao empate dois minutos depois, em duas tentativas. No primeiro lance, Pedro Carmona recebeu dentro da área e chutou forte, Thiago Régis mandou para escanteio. Na cobrança, foi a vez de Luiz Alberto finalizar com perigo à direita do gol.

Aos poucos o Gavião foi controlando as investidas do adversário. Mas novamente acabou sendo vitima de seus erros e da própria ingenuidade de seus jogadores. Uma repetição do que aconteceu no clássico do meio de semana.

Aos 12 minutos, Evandro tentou cortar uma bola fácil e acabou acertando Pedro Carmona. O meia do Náutico acabou ficando livre na cara do gol, mas foi puxado pelo próprio Evandro. Pênalti incontestável que Elicarlos cobrou e converteu.

Com o placar igual, o Porto mantinha seu ritmo de jogo, controlando o ímpeto do Náutico, mas também sem levar perigo ao gol de Alessandro. A exceção foi uma bola na trave de Kiros, após um cruzamento de Jackson aos 21 minutos.

O Náutico acabou virando no minuto seguinte. Marcos Vinicius recebeu na entrada da área e rolou para Pedro Carmona, dessa vez a falha de marcação foi de Rennan, que deu espaço para o atacante do Náutico mandar no canto direito de Thiago. Estava decretada a virada.

Para o segundo tempo, Elenilson Santos promoveu a entrada de Jeremias na vaga de Evandro. O Porto manteve o domínio, mas este domínio era inútil, já que a equipe não conseguia penetrar da área do Náutico. O Timbu, mesmo recuado, era mais próximo do terceiro do gol do que o Porto do empate. Aos 12, Jerley lançou Marcelinho que tocou na saída de Thiago, a bola saiu a direita do gol.

Se fazer gol é uma dificuldade do Porto, a equipe marcou mais de um gol em apenas quatro oportunidades em 20 jogos nesta temporada, o técnico Elenilson sacou exatamente o artilheiro do time para a entrada de Matheus Araripina, que tem 17 jogos com a camisa do Gavião e nenhum gol marcado.


Prato cheio para o Náutico, que em dua subidas ao ataque marcou mais duas vezes. Pedro Carmona fez o teceiro aos 28 e o quarto aos 44. Dando números finais ao confronto.

sexta-feira, 7 de março de 2014

PORTO TENTA REABILITAÇÃO DIANTE DO NÁUTICO

Na sexta posição, com três pontos, o Porto precisa da vitória diante do Náutico, neste sábado (8), às 16h, no Estádio Luiz Lacerda, em Caruaru, para tentar se aproximar do G-4 do hexagonal do título do Campeonato Pernambucano Coca-Cola. Por sua vez, o Timbu, que tem oito pontos e está em segundo, buscará recuperar a liderança.
Os times tentarão se reabilitar já que foram derrotados na rodada anterior. O Porto perdeu por 2x1 para o Central e o Náutico foi derrotado por 2x0 pelo Salgueiro na Itaipava Arena Pernambuco. No primeiro duelo entre os dois, o Timbu venceu por 3x0 em seus domínios.
Os caruaruenses terão um tira-teima contra os times da capital em casa. O Gavião ganhou do Santa Cruz e perdeu para o Sport no Luiz Lacerda. Já o Náutico ainda não perdeu fora de casa no Estadual. O Timbu empatou contra o Central e Santa Cruz. 

quinta-feira, 6 de março de 2014

MELHORES MOMENTOS: CENTRAL 2X1 PORTO

PORTO TROPEÇA EM SEUS PRÓPRIOS ERROS E PERDE CLÁSSICO

Central e Porto entraram em campo nesta quarta-feira para realizar o terceiro clássico entre as equipes nesta temporada. O Porto saiu na frente, mas quem fez a festa no final foi a torcida do Central, que conseguiu a virada com dois gols de Jonathan Goiano, vencendo a partida por 2 a 1.

Sem conseguiur triunfar sobre o rival desde 2011, o Porto adotou novamente uma postura defensiva durante toda partida. Já a Patativa tratou de ir para cima e conseguiu uma boa chance logo aos nove minutos. Danilo Lins recebeu pela esquerda e cruzou para Edson Di. O atacante centralino surgiu livre, mas chutou pra fora a primeira chance da partida.

Três minutos depois, foi a vez de Danilo Pires arriscar de fora da área e obrigar a Thiago Régis a fazer boa defesa, mandando para escanteio. O jogo seguiu morno, com as duas equipes criando poucas chances.

O Porto demorou 27 minutos para chegar ao ataque adversário, mas quando chegou acabou abrindo o placar. Felipe Almeida cobrou falta da esquerda e na saída errada de André, Kiros subiu livre para marcar de cabeça o primeiro gol da partida.

O Central tentou responder aos 34. Jean Batista cruzou da esquerda, mas Edson Di chutou fraco para defesa de Thiago.

Em desvantagem, Humberto Santos voltou com Jonathan Goiano para a segunda etapa. Logo aos dois minutos, o atacante cobrou falta e obrigou Thiago a fazer boa defesa. Aos cinco, o atacante novamente recebeu de João Paulo e chutou cruzado, Geninho mandou para escanteio.

O Porto tentou responder. Aos sete minutos, após uma boa trama do meio campo, Felipe Almeida deixou Kiros na cara do gol, mas o atacante demorou para definir e a bola acabou desviando na defesa do Central. Em seguida, na cobrança de escanteio, foi a vez de Wallace perder um gol incrível na pequena área do Central.

Aos poucos, o Central passou a intensificar o domínio da partida, ficando cada vez mais perto do gol de empate. Aos 16, Danilo Pires recebeu na área, fez o corte em cima de Evandro, mas chutou pra fora. No minuto seguinte, foi a vez de Jonathan Goiano fazer fila no meio da defesa do Porto e chutar com perigo à direita do gol de Tiago.

No lance seguinte, não teve perdão. O atacante recebeu cruzamento de João Paulo e aproveitando a saída insegura de Thiago Régis, cabeceou no meio do gol, tudo igual no Lacerdão.

O Porto tentou acordar aos 19, mas a cabeçada de Kiros foi defendida por André. Enquanto Humberto armava seu time para conseguir a virada colocando Jailton e Luiz Fernando, Elenilson tentava apenas se defender promovendo a entrada de Clebson na vaga de Rennan. Mas aí vale a pena tirar um pouco da culpa do treinador que não tem peças à altura em seu banco de reservas para promover alguma mudança tática.

Então o Central aproveitou. Aos 30, Wallace tentou sair jogando na entrada da área e acabou perdendo para Jonathan. O atacante invadiu a área, mas chutou fraco para defesa de Thiago. Aos 34, cobrança de escanteio para o Central, após bate-rebate dentro da área, a bola sobrou nos pés de Guego, o meia vacilou feio e acabou perdendo a bola para Joanthan Goiano, este sim não vacilou e chutou colocado dando números finais ao confronto.

Atordoado, o Porto perdeu o que tinha de organização, principalmente depois das entrada de Tiago Orobó e Matheus Araripina, que pouco acrescentaram ao time.


Com o resultado, o Porto desceu para lanterna da competição com apenas três pontos. O Central subiu para quarto, com seis pontos.

terça-feira, 4 de março de 2014

PORTO E CENTRAL EM CLÁSSICO 50

Central e Porto entram em campo nesta quarta-feira para realizar o clássico 50 entre as duas equipes. Mas há pouco o que comemorar já que Patativa e Gavião ocupam as duas últimas posições no Hexagonal do Título do Pernambucano 2014.

Em 49 confrontos realizados, entre Campeonato Pernambucanos, Série C e Copa Jarbas Vasconcelos, o Central leva vantagem com 20 vitórias contra 16 do Porto e 13 empates. A Patativa marcou 63 gols, contra 49 do Porto.

CONFRONTOS

CENTRAL 2X0 PORTO (PE94)
PORTO 0X4 CENTRAL (PE94)
CENTRAL 1X0 PORTO (PE94)
CENTRAL 0X3 PORTO (PE95)
PORTO 3X2 CENTRAL (PE95)
CENTRAL 2X2 PORTO (PE95)
PORTO 1X0 CENTRAL (PE95)
PORTO 1X1 CENTRAL (PE96)
CENTRAL 3X2 PORTO (PE96)
PORTO 1X1 CENTRAL (PE96)
PORTO 2X1 CENTRAL (PE97)
PORTO 0X0 CENTRAL (PE97)
PORTO 3X2 CENTRAL (PE97)
PORTO 2X0 CENTRAL (PE98)
CENTRAL 0X1 PORTO (PE98)
PORTO 1X1 CENTRAL (PE00)
CENTRAL 0X1 PORTO (PE00)
PORTO 2X1 CENTRAL (PE00)
CENTRAL 1X1 PORTO (PE00)
PORTO 0X1 CENTRAL (BR00)
CENTRAL 0X0 PORTO (BR00)
PORTO 0X1 CENTRAL (PE01)
CENTRAL 0X2 PORTO (PE01)
PORTO 2X1 CENTRAL (PE01)
CENTRAL 2X0 PORTO (PE01)
CENTRAL 2X1 PORTO (Copa Jarbas Vasconcelos 02)
PORTO 0X0 CENTRAL (PE02)
CENTRAL 0X0 PORTO (PE02)
PORTO 2X1 CENTRAL (PE04)
CENTRAL 3X0 PORTO (PE04)
PORTO 1X1 CENTRAL (PE06)
CENTRAL 1X0 PORTO (PE06)
PORTO 2X0 CENTRAL (PE07)
CENTRAL 1X0 PORTO (PE07)
CENTRAL 1X1 PORTO (PE08)
PORTO 0X1 CENTRAL (PE08)
CENTRAL 2X3 PORTO (PE09)
PORTO 2X1 CENTRAL (PE09)
PORTO 0X1 CENTRAL (PE10)
CENTRAL 2X0 PORTO (PE10)
PORTO 2X3 CENTRAL (PE11)
CENTRAL 0X4 PORTO (PE11)
CENTRAL 4X0 PORTO (PE12)
PORTO 0X0 CENTRAL (PE12)
PORTO 0X4 CENTRAL (PE13)
CENTRAL 3X0 PORTO (PE13)
PORTO 0X3 CENTRAL (PE13)
PORTO 1X1 CENTRAL (PE14)
CENTRAL 1X0 PORTO (PE14)