Seguidores

domingo, 24 de fevereiro de 2013

PORTO JOGA BEM, MAS ACABA CEDENDO O EMPATE


O Porto empatou em 3x3 com o Ypiranga pela primeira rodada do segundo turno do PE2013. A partida aconteceu neste domingo no estádio Otávio Limeira, em Santa Cruz do Capibaribe. Jogando no esquema 3-6-1, o Gavião mostrou um futebol mais solto e com mais criatividade no meio de campo. Chegou a estar por duas vezes a frente do placar com uma diferença de dois gols, porém o time caiu nos próprios erros, cedendo o empate ao adversário e por pouco não sofreu a virada no final.

O Porto começou atacando o Ypiranga e conseguiu um pênalti com 30 segundos de partida. Na subida de Jackson, o lateral chutou da entrada da área e no rebote do goleiro Cley, Joelson foi derrubado dentro da área. Pênalti marcado que o próprio Joelson cobrou e converteu.

O Ypiranga respondeu aos quatro minutos. Assis recebeu na área, mas chutou fraco, a esquerda do gol de Emanoel.

O jogo seguiu movimentado com as duas equipes procurando o gol a todo instante. Aos 15, Tiago Orobó arriscou de fora da área e acertou a trave do Ypiranga. Os donos da casa chegaram com perigo 29, Paulo Krauss tabelou com Beto e cruzou na área em direção de Assis, Wallace atento fez o corte providencial no que seria o primeiro gol do Ypiranga.

O Gavião chegou ao segundo gol aos 33. Joelson chutou na trave de Cley e no rebote Jefinho não teve trabalho para empurrar para o fundo da rede.

O Ypiranga foi pra cima e diminuiu nos acréscimos. Cosme fez falta desnecessária na entrada da área e Diogo converteu com categoria no ângulo esquerdo de Emanoel, que chegou a tocar na bola antes dela entrar.

No segundo tempo, o Ypiranga se preparou para dá o bote logo nos primeiros minutos, mas quem se deu melhor foi o Porto que chegou ao terceiro gol logo aos três minutos. Joelson deixou Tiago Orobó na cara do gol, o meia com tranquilidade tocou no canto direito de Cley, que nada pôde fazer.

O que seria o gol da calmaria acabou virando pesadelo quando Jackson cometeu um pênalti infantil em cima de Diogo aos 10 minutos. No primeiro turno em um lance semelhante, o lateral cometeu o pênalti que deu a vitória ao Ypiranga. Diogo cobrou e converteu.

O partir daí, o Ypiranga, empurrado pela torcida, passou a pressionar enquanto o Porto mantinha uma postura defensiva.

O Porto caia no pecado de cometer faltas em seu campo de defesa, e era nas cobranças do inspirado Diogo que surgia as melhores chances da Máquina de Costura. Aos 14, o lateral teve uma boa chance da entrada da área e obrigou Emanoel a se esticar todo fazendo grande defesa. Aos 30, Diogo cobrou escanteio e a bola sobrou com Paulo Krauss que mandou de cabeça, Rennan em cima da linha espantou o perigo.

O Porto teve um bom momento aos 34 minutos em dois ataques. No primeiro lance, Rennan cobrou falta na cabeça de Vagner Rosa e Cley defendeu. No segundo lance foi a vez de Jefferson Renan invadir a área e chutar para mais uma defesa de Cley.

Aos 39, numa cobrança de falta da esquerda, Diogo cruzou para Danilo que escorou para Beto livre na pequena área escorar, decretando o empate do Ypiranga.

O Ypiranga seguiu buscando o quarto gol, porém o placar ficou mesmo no 3x3. O Porto volta a campo na próxima quarta-feira quando enfrenta o Salgueiro em Caruaru.

Nenhum comentário: