Seguidores

sábado, 25 de fevereiro de 2012

PORTO PERDE SEGUNDA PARA O SALGUEIRO


O Porto foi derrotado novamente pelo Salgueiro na tarde deste sábado pela 12ª rodada do Campeonato Pernambucano. Como aconteceu na última quarta-feira quando foi perdeu fora de casa, dessa vez a derrota aconteceu no estádio Luiz Lacerda diante de um bom publico que mais uma vez saiu decepcionado com o placar 1x0 para o time visitante.

O Gavião agora conta pontos para fugir do rebaixamento. Com apenas 14 pontos em 12 jogos, o Porto precisa de pelo menos mais 10 pontos nos últimos jogos que restam na competição.
A sequencia que vem pela frente é ingrata se comparado com o retrospecto dos anos anteriores. Na próxima rodada, o Tricolor do Agreste encara o Araripina fora de casa, depois tem o clássico domestico contra o Central e em seguida enfrenta o Náutico nos Aflitos. Um verdadeiro osso duro para os comandados de Laelson Lima.

Jogo:

Sem poder contar com Kiros, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, Laelson Lima entrou em campo para esperar o Salgueiro. Com apenas Joelson na frente, o treinador escalou cinco homens no meio-campo. Nos primeiros minutos a tática surtiu efeito, com mais volume de jogo, o Porto chegou com perigo por duas vezes antes dos 10 minutos. Na primeira, Airton entrou livre na área, mas chutou fraco para defesa de Luciano.

Na segunda, Joelson dominou na entrada da área, fez o giro e chutou por cima do gol.

Aos poucos, o Salgueiro foi equilibrando a partida e arriscou algumas jogadas no ataque. Aos 15, Peri cobrou falta e Emanoel mandou para escanteio. Aos 18 foi a vez de Elvis levar perigo, o atacante recebeu na esquerda, entrou na área e chutou cruzado, por pouco a bola não entrou.

A partir daí, o Porto passou a dominar. Aos 23, Joelson fez boa jogada dentro da área, foi derrubado, mas o arbitro mandou seguir o lance.

Aos 29, Jefferson Renan tabelou e entrou na área do Carcará. Quase sem ângulo, faltou calma ao meia na finalização.

Aos 32, Diego Costa desperdiçou um bom contra ataque do Gavião. Aos 36, outro lance polêmico. Joelson novamente foi derrubado na área, mas o arbitro mandou seguir.

O Salgueiro acordou nos minutos finais. Aos 43, Clebson invadiu a área, dividiu com Sandro Miguel e a bola acabou sobrando com Alemão, o zagueiro chutou, mas Emanoel salvou.

Aos 45, a zaga cochilou e no cruzamento de Clebson a bola sobrou com Elvis que mandou a bomba sem defesa para Emanoel. 1x0 Salgueiro.

Para o segundo tempo, Laeson sacou Cássio, numa tarde infeliz, para entrada de Cleiton, que nem viu a cor da bola. Sem referencia no meio campo, o Salgueiro deitou e rolou com Clebson, bem inspirado, e Vitor Caicó. Aos 12, Clebson quase deixa o dele de cabeça, jogada que Emanoel defendeu. O goleiro, aliás, substituiu bem Romero, com saídas seguras ele deu a calma necessária à defesa nas bolas alçadas na área.

O Porto melhorou um pouco após a entrada de Emanoel Recife aos 18 minutos na vaga do apagado Diego Costa. O atacante deu uma certa presença na área do adversário, mas as chances que teve foram poucas.

Aos 21, no único lance que Baiano acertou no jogo inteiro, o lateral foi a linha de fundo e cruzou rasteiro em direção a Joelson. Mas o atacante em ‘dia de Deivid’ acertou a trave perdendo um gol incrível.

Dois minutos depois, quem apareceu no jogo foi Jefferson Renan num chute de fora da área que passou a direita do gol. Jefferson Renan por sinal, estava numa tarde infeliz, prendendo muito a bola e errando passes fáceis, o meia comprovou que seu rendimento é melhor quando entra durante o jogo.

Depois desse lance, a equipe caiu de produção. Como aconteceu no segundo tempo dos  jogos contra o Araripina, Sport, Petrolina e outros. Questão física?..

O Salgueiro passou a usar a experiência para segurar o jogo e a cada ataque do Gavião assustava em contra ataques rápidos. Aos 28, Vitor Caicó quase amplia para o time sertanejo.

A última chance do Porto foi aos 31, após cobrança de escanteio Emanoel Recife cabeceou com perigo, mas a defesa afastou.

A última boa chance do Salgueiro foi num cruzamento de Romário que Fabricio Ceará chegou atrasado aos 34 minutos. Sem organização, o Porto não conseguiu articular mais nenhuma jogada ofensiva até o final da partida.

Nenhum comentário: