Seguidores

domingo, 20 de janeiro de 2013

NUNCA FOI TÃO FÁCIL


O desfalque de última hora de Rodrigo Carvalho, que não foi regularizado a tempo, era o primeiro indicio que a tarde não seria feliz para o Gavião do Agreste. Para completar, Adelmo agiu de forma equivocada, ao mudar a forma de jogar do time, saindo do esquema 4-4-2 para atuar num 4-6-1. Com os seis jogadores do meio campo que não se encontraram em nenhum momento da partida. O Porto acabou sendo presa fácil, sendo goleado pelo Central por 4x0, neste domingo, pela abertura do PE2013.

Nos primeiros momentos do jogo, ficou evidente que tudo rumava para uma tragédia anunciada. O Central valorizava a posse de bola e tocava de um lado para o outro, esperando o melhor momento de dá o bote. O Porto estudava o adversário e procurava encaixar um contra ataque, o que não aconteceu nos primeiros 45 minutos de jogo. Aos 9, o Central levou perigo pela primeira vez. Fumaça fez boa jogada pelo meio, mas chutou por cima do gol. Dois minutos depois, foi a vez de Tiago Araújo entrar livre na área e chutar em cima de Emanoel. A bola voltou com o próprio em Tiago, mas Emanoel salvou novamente.

Só dava Central na partida e aos 14 minutos Luiz Fernando arriscou de fora da área para nova intervenção de Emanoel.

Enquanto o gol do Central ia amadurecendo, o Porto penava para acertar um passe no meio ou criar alguma jogada ofensiva. Mas a parte responsável pela criação, formada por Thaciano, Jackson e Davidson, mal conseguia tocar na bola.

O Central acabou chegando ao primeiro gol aos 24 minutos. Numa jogada que vai virando o clichê da Patativa neste inicio de temporada, mas que Adelmo não deve ter visto contra o Campinense. Fumaça avançou pelo meio e tocou para Luiz Carlos, o atacante serviu Luiz Fernando que mandou a bomba, sem chances para Emanoel. Três minutos depois, noutra jogada parecida, Luiz Carlos serviu Tallys. O camisa dez do central chutou no canto direito de Emanoel, que viu sua rede balançar mais uma vez.

O Gavião ficou atônito e a situação piorou aos 45 quando Fumaça entrou livre na área, driblou o goleiro e tocou para o gol vazio, fazendo o terceiro do Central.

Sem ter muito a fazer, Adelmo voltou para o segundo tempo com o esquema original, com as entradas de Vagner Rosa e Matheus Araripina, nos lugares de Jakcson e Renan. A entrada de Rosa organizou um pouco o meio, o que permitiu ao Gavião criar algumas chances. Logo no primeiro minuto, Rosa arriscou de fora da área e assustou Juninho.

O Porto chegou novamente com Joelson aos 12 minutos. Mas o atacante chutou fraco para defesa de Juninho. Joelson teve mais uma chance aos 25 minutos, o atacante chutou cruzado, mas Juninho mandou para escanteio.

Aos 34, o arqueiro centralino teve sorte, quando Thaciano errou um chute na cara do gol. Matheus Araripina e Joelson ainda perderam chances em favor do Gavião no final da partida. Mas o Central mostrou mais eficiência na acabou fechando a goleada aos 45 minutos numa das poucas chances que teve no segundo tempo. Fumaça aproveitou a bobeira da defesa, driblou Emanoel fez o quarto gol do Central, que repetiu o placar do clássico do ano passado. 

Nenhum comentário: