Seguidores

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

NÁUTICO 4X1, GOLEADA EM 45 MINUTOS


O Náutico teve uma atuação arrasadora na noite desta segunda-feira, nos Aflitos. O Timbu precisou apenas do primeiro tempo para fazer 4 gols na defesa até então não vazada do Porto. Ricardo Xavier, duas vezes, Eduardo Ramos e Rodolfo Potiguar marcaram para o Timbu, e Eduardo ainda perdeu um pênalti.

Na etapa complementar, a boa equipe do Porto foi melhor e teve várias chances para diminuir o placar, conseguindo apenas com Lalá, aos 16 minutos.

Jogando no esquema 4-3-3, com o trio ofensivo armado com Bruno Meneghel e Rogério, jogando pelas pontas, alternando os lados, e Ricardo Xavier como homem de referência, o Náutico desde o início atazanou a retaguarda do time caruaruense.

Logo aos 5 minutos, o endiabrado Rogério entrou como uma flecha na área do Porto, pela direita, passou por Cosme e foi calçado por Altemar. Pênalti. Eduardo Ramos perdeu a chance de abrir o placar. Mondragón defendeu a cobrança no seu canto direito.

O Náutico não se abalou. Pelo contrário, seguiu atacando. Por sua vez, o Porto também era perigoso em jogadas pelas pontas. O lateral-esquerdo Altemar, o meia Hélder e o atacante Paulista apareciam bem. O tricolor caruaruense teve três escanteios num curto espaço de tempo.

Mas o Náutico tomou as rédeas do jogo a partir dos 14 minutos para construir a vitória. Mondragón salvou uma bola nos pés de Ricardo Xavier nesse minuto. Pouco depois, chutes de Rogério e Bruno Meneghel assustaram. Até que, aos 20, Ricardo Xavier abriu o placar. Na jogada, Bruno Meneghel acreditou num cruzamento longo e, quase na linha de fundo, deu voltando para o companheiro, que chutou duas vezes para balançar as redes.

Pouco depois, Rogério, em nova investida pela direita, chutou forte. Mondragón deu rebote. Ricardo Xavier dominou a bola de costas para o gol e rolou para a chegada Eduardo de Ramos, que soltou a bomba no canto direito e aumentou a vantagem.

O Porto partiu para cima buscando diminuir o placar. Assim, deu espaços para os contragolpes do Náutico. Num desses, Peter tabelou com Ricardo Xavier e bateu. Mondragón deu rebote e o atacante deu uma espécie de voleio para o gol. 3 a 0, aos 34 minutos. E o Timbu chegou ao quarto gol com um chute de fora da área. O goleiro Mondragón não conseguiu defender o chute de Rodolfo Potiguar aos 42 minutos.

SEGUNDO TEMPO

O Náutico voltou querendo mais. A fórmula era a mesma: bola nas pontas para Rogério e Bruno Meneghel. Dessa forma o time amarelou os dois zagueiros do Porto em 8 minutos. Alexandre parou Rogério e sandro Miguel derrubou Meneghel.

O Porto, porém, cresceu e foi em busca de diminuir o placar. O tricolor de Caruaru mostrou qualidade no ataque e obrigou o goleiro Douglas a fazer muitas defesas. Enquanto isso, o Náutico ia desperdiçando contra-ataques a rodo. O jogo era lá e cá. As duas equipes ainda tiveram bons ataques. O Porto criava mais chances, mas o Náutico tinha as melhores oportunidades. Bruno Meneghel desperdiçou bons ataques. Hélder, Douglas e Lalá fizeram Douglas trabalhar.

De tanto atacar, o Porto conseguiu diminuir o placar aos 16 minutos. Foi quando Lalá completou um cruzamento de Altemar, aos 16 minutos, diminuindo o placar para 4 a 1.

O Timbu poderia ter tido mais tranquilidade na etapa se procurasse valorizar a posse de bola, mas não chegou a ter a vitória ameaçada, devido ao ótimo placar do primeiro tempo. Com o resultado o Náutico subiu para a quarta colocação, com oito pontos. O Porto caiu para a terceira, com os mesmos 12 pontos, ultrapassado pelo Central, que foi a 13 com a vitória sobre a Cabense.

Informações do blog do tocerdor.

Nenhum comentário: