Seguidores

domingo, 27 de março de 2011

DESAFIO IMPORTANTE CONTRA O SANTA CRUZ

O Porto tem desfalques para a partida deste domingo para o Santa Cruz. No sistema defensivo, o Capitão Sandro Miguel, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, dá lugar a Marivaldo. Na lateral direita, Helder deve ser mantido no lugar de Baiano ainda no Departamento Médico. Outro que também não deve jogar é o meia Douglas, também no D.M. Arlindo deve ser mantido.
No ataque, Paulista e Kiros voltam ao time de titular depois de dois jogos separados.

THIAGO LARANJEIRA É DESTAQUE
Do Jornal do Commercio 27/03/2011

A partida entre Santa Cruz e Porto é um reencontro para um dos melhores jogadores do Pernambucano Coca-Cola 2011. O meia Tiago Laranjeira esteve no Arruda nas temporadas de 2009 e 2010, mas não conseguiu se firmar por dois motivos: primeiro, uma contusão no joelho esquerdo, que o afastou dos gramados por longos nove meses. Depois de curado, teve de enfrentar a desconfiança de todos. Mas não venceu essa batalha. Por isso, rompeu o contrato com o clube coral, no fim do ano passado. Sem ressentimentos, promete o empenho de sempre para sair da sua ex-casa com uma vitória.

Do tempo em que esteve no Santa Cruz para os dias atuais, Tiago comenta que muita coisa mudou. O grupo não é mais o mesmo e, agora, o que mais chama a sua atenção é o fato de os tricolores não ostentarem altos salários para uma pequena casta – como acontecia antes –, dentro do clube. “Os jogadores que se encontram lá são humildes. Todos querendo um lugar no futebol. Têm de ser respeitado”, comentou o meia Tiago.

No Porto, Tiago reencontrou-se com a boa fase técnica e física. Há dois anos, participando da Série D, pelo Santa Cruz, no jogo contra o CSA, rompeu dois ligamentos do joelho esquerdo. Foi dura a recuperação. Mesmo após a liberação do Departamento Médico coral, teve algumas recaídas no local da contusão. “O joelho inchava. Isso me custou o ano todo de recuperação.”

A boa fase é tão grande que, além de garçom, começou a fazer gols. Tem sete e se diz empolgado na luta pela artilharia. O assunto chega a ser engraçado para ele. “Em 2005 fiz quatro, em 2007, 3, em 2008, 2, e, em 2009, 1. Vou aproveitar a fase”, brincou o meia, que não promete gols. “Uma vez disse isso e só fortaleci o adversário. Aprendi a ficar calado”, lembrou, falando de um jogo contra o Sport.

Nenhum comentário: