Seguidores

quarta-feira, 26 de março de 2014

NUNCA FOI TÃO FÁCIL (PERGUNTAS SEM RESPOSTAS)


Nunca foi tão fácil para o Central ganhar um clássico como foi nesta quarta-feira, A goleada por 5 a 0 no estádio Luiz Lacerda, põe em xeque o trabalho da direção do clube que precisa repensar seus conceitos. Será que vale a pena deixar que os meninos da base, que estão queimando etapas de amadurecimento, serem humilhados como aconteceu nesta quarta-feira? Será que uma derrota como essa causa algum efeito negativo na autoestima desses atletas? Será que não está faltando respeito com a torcida, que embora pequena, não merece ver este time  em campo? Essas e outras perguntas, infelizmente, só serão respondidas com o tempo.

Enfim o jogo. Como se esperava, a partida começou num verdadeiro jogo de gato e rato. O Central tratou de se impor nos primeiros minutos contra a jovem equipe do Porto, que se limitava apenas em se defender. Logo aos oito minutos, Jean Batista cobrou escanteio, a bola foi escorada na pequena área e sobrou com Alysson, que na pequena área chutou em cima do goleiro Tiago Régis.

Com total controle do jogo, faltava ao Central a tranquilidade de tocar melhor a bola para que ela chegasse com mais qualidade no ataque. O Porto, embora ensaiasse alguma atitude ofensiva, com Jeremias e Tulio, a inexperiência era o maior inimigo, maior até que o próprio adversário.

O Central continuou criando oportunidades, e o gol parecia questão de tempo. Aos 21, Jailton recebeu na área, fez o giro e chutou forte, Tiago ainda tocou na bola antes dela sair para escanteio.

A goleada começou a ser construída aos 25 minutos. Falta na entrada da área que Danilo Pires cobrou por cima da barreira, Tiago não alcançou. O Porto sentiu o gol, dois minutos depois, após uma rápida trama do ataque centralino, Erivelton recebeu na área e soltou a bomba, Tiago Régis dessa vez nada pôde fazer.

De cabeça baixa, não demorou para sair terceiro, aos 36 minutos. Adriano recebeu dentro da área de Danilo Pires e cruzou para o outro Danilo, o Liins, o atacante do Central subiu livre no meio da defesa do Porto apenas para escorar e fazer o terceiro gol do Central.

O segundo tempo virou um verdadeiro coletivo para o Central. Sem confiança, o Porto contava os minutos para o tempo passar e o martírio terminasse. O Alvinegro passou a tocar a bola como queria e sem forçar muito conseguiu marcar mais duas vezes. Aos 19, Erivelton recebeu na direita, fez boa jogada e cruzou rasteiro para Jailton, que não deu chance de defesa para Tiago.
Geninho ainda mandou uma bola na trave do Central antes de ser expulso aos 31 minutos, mas foi Danilo Lins que deu números finais ao jogo numa cobrança de pênalti aos 36 minutos.

O Porto se despede da competição em Santa Cruz do Capibaribe, quando enfrentará o Salgueiro.


Nenhum comentário: