Seguidores

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

DEZESSEIS ANOS DA ÚLTIMA VITÓRIA

O Porto entra em campo nesta quarta-feira tendo pela frente um enorme tabu a ser quebrado. Dezesseis anos separam o jogo de amanhã da última vitória do Gavião sobre o Sport jogando em Caruaru. O jogo que aconteceu no Antônio Inácio de Souza teve o placar de 3x0 em favor do Gavião foi realizado no dia 16 de abril de 1995.

De lá pra cá, vitória diante do Sport foi apenas uma em 2005 na Ilha do Retiro por 2x1. Após esse jogo o Porto acumula uma seqüência de nove derrotas nos últimos nove jogos diante do Leão.

Para quebrar esta escrita, Laelson Lima deve promover algumas modificações para este jogo. Baiano, que não vem jogando bem, deve dá lugar a Edy na lateral direita. Na defesa, Marivaldo pode entrar no lugar de Alexandre Black. Sandro Miguel volta após cumprir suspensão contra a Cabense. No ataque, Kiros substitui Téo.

Provável time do Porto: Mondragon, Edy, Marivaldo, Sandro Miguel e Altemar. Vagner Rosa, Helder, Thiago Laranjeira e Douglas. Paulista e Kiros.

NOTÍCIAS DO SPORT

O técnico Hélio dos Anjos pode até não conseguir mexer com os ânimos do time rubro-negro. No entanto, se depender da motivação apresentada pelo treinador no momento em que ele desembarcou no Recife, os jogadores terão uma vida nova daqui para frente. De acordo com o técnico, ele veio para brigar pelo hexa e pela Série B.

O comandante ainda não sabe se vai comandar o Sport, nesta quarta contra o Porto, em Caruaru. Tudo vai depender da decisão que será tomada na noite desta terça entre o treinador e a diretoria rubro-negra.

O novo técnico do Sport explicou como foi a decisão de trocar o Vila Nova/GO pelo Sport. "Foi uma saída dificil. Troquei um amor novo por amor antigo. Me sinto privilegiado em voltar neste momento tão importante. Primeiramente, vamos brigar para entrar no no G4. Depois, vamos brigar pelo hexa, pela Copa do Brasil e pela Série B. A torcida pode esperar o mesmo Hélio de sempre", disse.

Em seguida Hélio dos Anjos se auto definiu: "Serei aquilo que sempre fui. Quem me conhece e sabe que minha caractarística é de treinador que mexe com a parte emocional do grupo. A negociação foi demorada, mas desde o início eu botei na cabeça que viria para o Sport. Não sei se vou comandar o jogo (Porto x Sport) ainda. Tem que respeitar o que está acontecendo. Vamos nos reunir e ver qual a melhor estratégia", revelou o treinador.

Nenhum comentário: