Seguidores

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

GUEGO E CIRO NEGAM DUELO PARTICULAR

JORNAL DO COMMERCIO 23.01.2009
Jovens goleadores do Estadual adotam discurso de humildade e tiram o peso da briga pela artilharia
Por Lucas Liausu
O jogo entre Porto e Sport, que acontece no próximo domingo, no Estádio Luiz Lacerda, em Caruaru, está sendo muito aguardado pelos dois times estarem dividindo a liderança da competição desde a primeira rodada, com a equipe caruaruense hoje na frente pelo saldo de gols (12x10). Além do confronto entre os líderes, a partida também marcará o duelo entre os dois maiores goleadores dessa edição do estadual.
O meia Guego, do Porto, e o atacante Ciro, do Sport, disputam rodada a rodada a liderança do prêmio máximo individual da competição. Assim como na classificação, o tricolor do Agreste também leva uma pequena vantagem em relação ao rubro-negro da capital. Guego marcou cinco gols, enquanto Ciro balançou as redes quatro vezes.
Um ponto que chama a atenção entre os atletas é a idade. Fugindo da regra dos últimos quatro anos, quando os artilheiros do Pernambucano foram jogadores mais experientes – como Geraldo, Marcelo Ramos, Carlinhos Bala e Kuki – Guego, 22 anos, e Ciro, 19, são jovens promessas do futebol pernambucano e, talvez por isso, não estejam pondo a artilharia como o primeiro objetivo – ao contrário dos “medalhões”.
Apesar de não se conhecerem pessoalmente, Guego e Ciro parecem ter combinado o discurso quando o assunto é a artilharia da competição. “Eu não entro em campo só pensando em ser o artilheiro. Claro que jogo para fazer gols e ajudar meu time, mas a artilharia não é meu objetivo principal”, diz Guego. Para Ciro, a principal meta é o título. “Jogo sempre para ajudar o Sport. Minha intenção é ser um jogador operário e estar lá na frente batalhando pela bola. Tento sempre fazer meus gols, mas penso primeiro no grupo.”
Sobre o duelo particular que travariam em busca da artilharia na partida, eles também desconversam. “A imprensa pode falar que é duelo, mas não vejo dessa maneira”, comenta Guego. Ciro também não quis saber da disputa. “Não tem isso. Entro em campo para ajudar o Sport e é o que vou fazer domingo. Se puder fazer gols, ótimo.”
Artilheiro do Pernambucano de Juniores, em 2008, o rubro-negro classifica como dura a briga pela artilharia de 2009 entre os profissionais. “Há muitos jogadores de qualidade, e o futebol jogado é outro. Acho difícil (ser o goleador máximo).”
Guego pode ser o terceiro artilheiro por um time do interior no Estadual, juntando-se a Kelson, do Itacuruba (2004), e Lêniton, do próprio Porto (1998). Ele, porém, não se deslumbra. “Seria ótimo entrar para a história, mas abro mão de meus objetivos pessoais em prol do grupo. Sem os meus companheiros eu não estaria fazendo gols.”

Nenhum comentário: